iniciativas cor barra 828c9e

Iniciativas

O Ribatejo - MANIFesta – Feira e Festa do Desenvolvimento Local em Santarém de 9 a 12 de outubro

MANIFesta – Feira e Festa do Desenvolvimento Local em Santarém de 9 a 12 de outubro

By João Baptista on 8 de Outubro de 2014 em Lazer, Últimas

Santarém vai ser palco da MANIFesta – X Assembleia, Feira e Festa do Desenvolvimento Local, de 9 a 12 de outubro.

Após a assinatura de um Acordo de Parceria entre o Município de Santarém, a ANIMAR – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local, a ADSCS – Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário de Santarém e a APRODER – Associação para a Promoção do Desenvolvimento Rural do Ribatejo, no dia 28 de agosto, a MANIFesta 2014 oferece um programa vasto, com diversas iniciativas, tais como: conferências, tertúlias, feira, concertos, oficinas temáticas, canoagem, ranchos folclóricos, almoços comunitários de aldeias, Fórum Local para o Desenvolvimento e Economia Social e Solidária, a par de atividades permanentes; espaço infantil, jogos tradicionais, Mostra (institucional, artesanato e exposições), Venda e Degustação de Produtos Locais, Ponto de leitura e troca livros, no Jardim da Liberdade, junto ao Convento de São Francisco, no Mercado Municipal, respetivamente.

A sessão de abertura tem lugar no dia 9 de outubro (quinta-feira), às 17h00, no Convento de S. Francisco e conta com a presença de Ricardo Gonçalves, Presidente da Câmara de Santarém, de Eduardo Figueira, Presidente da Direção da Animar, de Maria Elizete da Costa Jardim, Diretora Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, de Eduarda Maria Gomes Marques, Diretora Regional de Lisboa e Vale do Tejo do IPDJ e Tiago Marques Leite, Diretor Regional do Centro da Segurança Social de Santarém.

Às 18h00, tem lugar a Conferência “O Papel da Agricultura Familiar no Desenvolvimento Local”, no Convento de S. Francisco, que conta com a presença de Francisco Gomes da Silva, Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, de um representante da Comissão do AIAF – Ano Internacional da Agricultura Familiar 2014, de um representante da Escola Superior Agrária de Santarém, de Fernando Oliveira Batista, do ISA – Instituto Superior de Agronomia, da Universidade de Lisboa e que tem como moderador, Frederico Reis, da ANIMAR.

A partir das 19h00, a Sala da Assembleia Municipal (espaço na antiga EPC – Escola Prática de Cavalaria), acolhe o Ignite Portugal – “Juventude, Inclusão e Desenvolvimento Local”, organizado pela FAJUDIS – Federação das Associações. Juvenis do Distrito de Santarém.

Durante 5 minutos qualquer pessoa pode partilhar a sua ideia e qualquer um pode ouvir muitas ideias de 5 minutos.

Na nossa sociedade é fundamental que os jovens participem e se envolvam ativamente na vida cívica contribuindo para o desenvolvimento e crescimento das mesmas. Mas, para que isso aconteça é necessário que estes se sintam integrados. O que é afinal ser jovem hoje em dia? Que oportunidades têm/criam os nossos jovens? O que é isto de desenvolvimento local? Qual o papel dos jovens no desenvolvimento local e na economia social? Que contributos podem dar os jovens para melhorar os nossos territórios rurais e urbanos?

Esta iniciativa pretende dar possíveis respostas, soluções ou caminhos, a estas e muitas outras questões.

Às 22h00, Carlos Clara Gomes sobe ao palco, no Convento de S. Francisco, para uma revisitação da “Ópera do Bandoleiro”, disco de 1994, apresentado na 1ª MANIFesta, em Santarém, nesse ano.

A Ópera do Bandoleiro promove o encontro de duas interessantes figuras do imaginário português e do nordeste do Brasil. Com músicas de Carlos Clara Gomes e do Quinteto Violado, foi lançado apenas em Portugal. O disco e o espetáculo contaram com a participação dos grupos Brigada Vitor Jara e Trigo Limpo Teatro Acert (Associação Cultural e Recreativa de Tondela), além de Carlos Clara Gomes e do Quinteto Violado. O disco foi lançado pela Associação Cultural e Recreativa de Tondela – ACERT e GESTO cooperativa cultural.

A MANIFesta prossegue no dia 10, às 09h30, no Convento de S. Francisco, com a Conferência “A Cooperação Internacional e Dinâmicas para os territórios locais”, que conta com a participação da Associação A Raia/La Raya (entidade sem fins lucrativos que tem como finalidade o desenvolvimento e a cooperação transfronteiriça como condição fundamental para o desenvolvimento rural das zonas de intervenção dos seus sócios), da UNINORTE- União Cooperativa Polivalente da Região Norte Crl, da Plataforma Portuguesa das ONGD (Plataforma Portuguesa das Organizações Não-Governamentais para o Desenvolvimento (ONGD) – associação privada sem fins lucrativos que representa um grupo de 65 ONGD registadas no Ministério dos Negócios Estrangeiros) e com a AMANGOLA(União das Associações Locais de Angola), com moderação de Mário Alves, da ANIMAR.

A partir das 14h30, a Sala de Leitura Bernardo Santareno acolhe o Seminário “O papel dos Jovens no Desenvolvimento Local – desafios e oportunidades nas políticas de Juventude”, organizado pela FAJUDIS, enquanto à mesma hora, o Palácio Landal acolhe o Seminário II “Seminário Participação da Sociedade Civil- da escala local à escala global”, numa organização da FNGIS – Fórum Não Governamental para a Inclusão Social.

Às 17h00, a Sala de Leitura Bernardo Santareno, acolhe a Oficina temática “Inovarela – Metodologia de Empreendedorismo Sustentável”, numa organização da Ecogerminar – Associação sem fins lucrativos.Inovarela é um método inovador de construção de negócios ou projetos sociais. A Inovarela (inovar + aguarela) foi criada para estimular a criatividade e visão holística da criação de um negócio ou projeto. Esta metodologia consiste na criação de uma paisagem que em simultâneo permite estruturar e planear um plano de empreendedorismo.

À mesma hora, o Palácio Landal acolhe as oficinas temáticas: “Rendimento Básico Incondicional – apresentação de casos de sucesso”, organizadas por António Pedro Dores. Seguidamente vai ser apresentado o Programa Garantia JOVEM.

A partir das 19h00, alguns cafés e bares do Centro Histórico recebem as seguintes Tertúlias: Café Liberdade “40 anos de Abril”, organizada pela FAJUDIS e Implementação de um Sistema de LETS, organizada pela MICRE.

À mesma hora o Palácio Landal acolhe a Tertúlia A Arte de Contar, organizada por Bruno Alves, pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento da Animação Sociocultural em Portugal APDASC- Delegação de Lisboa e Vale do Tejo.

A partir das 22h00, o Convento de S. Francisco acolhe um Concerto com a OTS – Orquestra Típica Scalabitana e pelo grupo de música portuguesa Xícara, composto por seis músicos do Minho com interesse comum pela boa música, que em 2010 juntaram a poesia portuguesa à música de cariz tradicional.

No dia 11, às 09h30, tem lugar a Conferência “Economia Social e Solidária e a valorização dos territórios”, no Convento de S. Francisco, que tem como moderador, Eduardo Figueira, da ANIMAR, promovida pela CASES, RIPESS, Cresaçor, Instituto Politécnico de Santarém e Portugal Tradicional.

A partir das 10h00 há Canoagem, inauguração do Espaço de Trocas e visita à Horta Comunitária, na Ribeira de Santarém, numa organização dos CLDS -Contratos Locais de Desenvolvimento Social + Santarém.

A partir das 12h30, tem lugar o Almoço Comunitário de Aldeias, no Largo do Padre Chiquito.

A partir das 14h00, atuam os Grupos Folclóricos das Aldeias: Grupo de Cantares de Brotas, Rancho Folclórico de Chãos e Rancho Folclórico de Miro.

Às 14h30, têm início os seminários: “Parcerias Estratégicas Locais para o Desenvolvimento”, na Sala de Leitura Bernardo Santareno, que conta com a participação dos municípios de Vila Franca de Xira, do Cartaxo, de Montalegre, de Abrantes e de Alcanena, da CRESAÇOR, do MONTE* e da Associação Envolve e com a moderação de Fernando Rodrigues, da ANIMAR.

À mesma hora, o Palácio Landal acolhe o Seminário “Qualificação das Organizações: Inovação Social e Qualidade”, numa organização da ANIMAR, da ALIENDE, da ECOGERMINAR e da SEIES, no âmbito do projeto DECIS – (Des)Envolvimento de Estratégias de Capacitação para a Inovação Social.

O programa prossegue com uma Assembleia Comunitária de Aldeias Inovadoras e Ativas, organizada pela Abrottea, Ecogerminar, Centro de Desenvolvimento Comunitário do Landal, Cooperativa Terra Chã, Grupo de Solidariedade. Social, Desportivo, Cultural e Recreativo de Miro e Sport Clube Operário de Cem Soldos – REDE AIA.

A partir das 17h00, decorrem Oficinas Temáticas, na Sala de Leitura Bernardo Santareno, alusiva à temática: “Projetos e práticas dos Conselhos Municipais de Juventude”, organizadas pela FAJUDIS e, no Palácio Landal, “Experiências de Desenvolvimento Sustentável – o caso da eco-cidade de Auroville”, organizadas por Fernando Cardoso.

Às 19h00, as Tertúlias regressam aos cafés e bares do Centro Histórico, com a temática “Liderança e Gestão de Organizações de Desenvolvimento Local” – Testemunhos de ex-presidentes da Animar, numa organização desta entidade e “Juventude e Europa: desafios e oportunidades”, pela FAJUDIS.

A partir das 21h30, há concertos, no Convento de São Francisco.

No dia 12, último dia da MANIFesta, a partir das 09h30, o Palácio Landal acolhe o Encontro do Fórum do Ribatejo.

A partir das 14h30, o Palácio Landal acolhe o Fórum Local para o Desenvolvimento e Economia Social e Solidária: a região do Ribatejo,          que ocnta com a participação da ADSCS, CASES, Charneca Ribatejana, FAJUDIS, Cooperativa Terra Chã, Montepio e Mútua dos Pescadores de Peniche. A moderação está a cargo de Maria João Botelho, da APRODER.

Às 16h00, o Convento de S. Francisco recebe a Assembleia MANIFesta’14 – “40 anos de Democracia, 20 anos MANIFesta – Velhos e Novos Desafios do Desenvolvimento Local”, com moderação de Vitor Barros, da ANIMAR.

A partir das 17h00, decorre a sessão de encerramento, no Convento de São Francisco.

A X MANIFesta – Assembleia, Feira e Festa do Desenvolvimento Local e da Economia Social e Solidária pretende mostrar a diversidade de oferta cultural das regiões do país e projetos culturais que tenham a ver com as associações.

Redes e Parcerias

Parceiro1 Cases   Parceiro2 Ripess   Parceiro3 CNES   Parceiro4 Comuna Carta Portuguesa para a Diversidade

Financiado Por

 financiadores02 financiadores03 financiadores04