inovacao cor barra 2d4f04

Práticas de Inovação Social

IDEARIA

1. Identificação da Entidade – Prática

Qual a designação da prática: IDEARIA
Prática em: Referenciação
Entidade Responsável pela Prática: CooLabora – Intervenção Social
Pessoa de Contato na Entidade: Graça Rojão
E-mail: gracarojao@gmail.com
Página Web e/ou Redes Sociais: http://www.coolabora.pt http://ideariacoolabora.wix.com/idearia https://www.facebook.com/groups/idearia.coolabora/
Telefone: 275335427

2. Identificação da Prática de Qualificação / Capacitação /Inovação Social

Identificação das áreas temáticas (Escolher a(s) opção/opções que melhor enquadre a prática): Inclusão Social, Empregabilidade / Empreendedorismo, Inovação Social
Objetivos e finalidade da Prática: Promover o acesso ao mercado de trabalho de jovens desempregados/as ou em situação de vulnerabilidade. Desenvolve-se num itinerário flexível, com 3 laboratórios: Criativo, Empreendedor e de Experimentação. Laboratório Criativo:decorrem oficinas de teatro, vídeo, fotografia, cinema e expressão plástica que estimulam o desenvolvimento de competências transversais e também a construção de um sentido crítico e cívico transformador; Laboratório Empreendedor: é o espaço para trabalhar a concepção de ideias de negócio, a elaboração do projecto/plano de negócios e está especialmente vocacionado para jovens que querem criar o seu próprio emprego. O Laboratório de experimentação foca-se na criação ambientes propícios à testagem de projectos e ideias e envolve a dinamização de redes, estágios, mentoria e um espaço de cowork. Assume também a dinamização do Fórum de Jovens e da Rede Territorial Para o Emprego.
Beneficiários e destinatários - público-alvo: Jovens em situação de desemprego ou vulnerabilidade social, com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos.
Parceiros comprometidos com a prática [Indique as organizações comprometidas, formal e informalmente, com a prática]: CooLabora, Município da Covilhã, Teatro das Beiras e Universidade da Beira Interior.
Identificação do Princípio(s) em que a prática se inscreve. Selecione uma ou mais das seguintes opções: Participação, Inovação Social, Equidade e Inclusividade

3. Fundamente a(s) escolha(s) acima referida(s): apenas o princípio que quer ver referenciado ou reconhecido

4. Caracterização e Construção da Prática

A que problema pretende responder? Que solução foi implementada?: Visa responder aos problemas do desemprego, da precariedade laboraL e às dificuldades inerentes à criação do próprio emprego.
Que competências foram necessárias para a construção da prática?: Foi necessário para a implementação do projecto um conhecimento da problemática do desemprego, uma auscultação e diálogo constante entre parceiros e jovens e o know how para a criação de redes e sua implementação de forma a garantir uma verdadeira articulação e concertação na resposta aos problemas. A criatividade é outra competência que em muito contribuiu para a construção da prática.
Como foram envolvidos os beneficiários e destinatários da prática?: Os beneficiários foram envolvidos em Assembleias de Jovens periódicas, verdadeiros momentos de participação, divulgadas através das redes sociais, de cartazes, em sessões em pontos específicos e estrategicamente escolhidos, assim como através de pares.
Que metodologias e instrumentos foram utilizados?: São utilizadas técnicas como o role-play, world café, metaplan, teatro participativo entre outras, que facilitam a reflexão colectiva e utilizam uma comunicação horizontal, assim como criam ambientes de confiança e colaboração que potenciam a inteligência colectiva.
Que dificuldades e obstáculos foram encontrados? Quais as formas encontradas para os superar?: Os principais obstáculos foram chegar ao público-alvo do projecto e para tal começámos por envolver jovens de que tínhamos contacto e com esses desenhar a estratégia de envolvimento de mais jovens, em AssembleiaS de jovens. Uma outra dificuldade foi articular o desenvolvimento de todas as actividades num único espaço. Dificuldade superada com uma comunicação estreita e horizontal, assim como com a flexibilidade de todos/as os/as responsáveis pelas actividades e técnicos.
A prática contribuiu para o reforço das competências dos atores, agentes e organizações envolvidos na sua construção? Quais e em que medida?: A prática foi determinante para o reforçar as competências de todos/as os/as actores e organizações envolvidos/as na sua construção, dado ter permitido relectir em conjunto e construir respostas socias mais completas, tornando assim as organizações mais próximas e mais capazes de responder cabalmente aos problemas, como se passou no alargamento da parceria à Rede Territorial para o Emprego Jovem. A prática ao permitir a participação de todos/as nos vários momentos do projecto, desde mostras de idearias, dias abertos, sessões públicas, feiras de trocas, e permitir a devolução dos resultados aos jovens e destes à rede e parceria, conferiu uma maior empatia pelo problema vivenciado pelos jovens e uma maior correspondência às suas expectativas. De salientar que todo o desenho dos laboratórios e o seu ambiente criativo, flexível e empático facilitou o desenvolvimento de competências para a empregabilidade e empreendedorismo por parte dos jovens.
A prática demonstra valor e mais-valias que garantem a sua autossustentação e viabilidade?: A prática para já não garante a sua autossustentação na medida que ainda não é possível desenvolver todas actividades de resposta à empregabilidade com o envolvimento responsável e comprometido das organizações sem custos. Mas hoje, com o desenvolvimento do projecto, estamos mais perto de articular concertadamente entre entidades para responder aos jovens, assim como de desenhar estrategicamente e em rede respostas para o futuro.
Liste e anexe evidências relevantes para aprofundamento da prática (links sites, fotografias, documentos resumo, documentos síntese de avaliação, testemunhos, notícias, etc.: http://ideariacoolabora.wix.com/idearia

5. Transferência, Incorporação e Disseminação da Prática

Em que medida pensa que a prática pode ser útil a outras organizações?: Esta prática pode ser útil a outras organizações pela transversalidade do problema do emprego jovem e pelo elevado potencial de transferibilidade da metodologia IDEARIA, facilitada com a edição em Abril de 2016 do Guia de IDEARIAS para o Emprego Jovem.
Em que medida estaria disponível para apoiar uma adaptação da prática a outros contextos ou trabalhá-la em parceria com a Rede ANIMAR?: Estamos disponíveis para apoiar a adaptação da prática a outros contextos e/ou a trabalha-la em parceria com a ANIMAR.
Mostrar Entrada no Site: Sim, quero mostrar a minha entrada no site

 

Redes e Parcerias

Parceiro1 Cases   Parceiro2 Ripess   Parceiro3 CNES   Parceiro4 Comuna Carta Portuguesa para a Diversidade

Financiado Por

 financiadores02 financiadores03 financiadores04