inovacao cor barra 2d4f04

Práticas de Inovação Social

Formação Igualdade de Género nas Organizações

1. Identificação da Entidade – Prática

Qual a designação da prática: Formação Igualdade de Género nas Organizações
Prática em: Referenciação
Entidade Responsável pela Prática: Animar – Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local
Pessoa de Contato na Entidade: Célia Lavado
E-mail: celia.lavado@animar-dl.pt
Página Web e/ou Redes Sociais: http://www.animar-dl.pt
Telefone: 963496541

2. Identificação da Prática de Qualificação / Capacitação /Inovação Social

Identificação das áreas temáticas (Escolher a(s) opção/opções que melhor enquadre a prática): Formação / Capacitação
Objetivos e finalidade da Prática: Contribuir para o desenvolvimento de novas competências pessoais e profissionais, no domínio da igualdade de género, de modo a que os/as formandos/as, nos seus respetivos organismos/serviços, sejam facilitadores/as de uma cultura organizacional socialmente responsável que incorpore a igualdade de género nas suas políticas, procedimentos e práticas.

• Reconhecer a identidade de género como construção social
• Refletir criticamente sobre a situação atual de mulheres e homens na nossa sociedade
• Identificar situações reprodutoras de desigualdade e de estereotipia de género:
• Explorar recursos disponíveis relacionados coma igualdade de género nas organizações
• Identificar dificuldades relacionadas com a autoavaliação de igualdade de género das organizações
• Identificar aspetos chave do diagnóstico da situação de uma organização em termos de igualdade de género
• Identificar aspetos chave de conceção e implementação de um Plano para a Igualdade em organizações da economia social
Beneficiários e destinatários - público-alvo: Técnicos/as e dirigentes das organizações de economia social
Parceiros comprometidos com a prática [Indique as organizações comprometidas, formal e informalmente, com a prática]: Parceiros do projeto DECIS – (Des)Envolvimento de Estratégias de Capacitação para a Inovação: SEIES, Ecogerminar e Aliende
Identificação do Princípio(s) em que a prática se inscreve. Selecione uma ou mais das seguintes opções: Igualdade de Género

3. Fundamente a(s) escolha(s) acima referida(s): apenas o princípio que quer ver referenciado ou reconhecido

4. Caracterização e Construção da Prática

A que problema pretende responder? Que solução foi implementada?: A prática pretende responder à necessidade de promover uma cultura nas organizações da economia social, socialmente responsável que incorpore a igualdade de género nas suas políticas, procedimentos e práticas. A solução implementada através da prática é, sobretudo, a identificação de aspetos chave de conceção e implementação de um Plano para a Igualdade em organizações da economia social.
Que competências foram necessárias para a construção da prática?: A prática foi construída com base em competências de especialista no domínio da Igualdade de Género. Experiência profissional de25 anos em pedagogia, desenvolvimento de competência e de formação, género e / ou desenvolvimento, educação, com especialização no domínio do e-learning.
Como foram envolvidos os beneficiários e destinatários da prática?: Os beneficiários/as e destinatários/as da prática foram envolvidos através da sua integração em ambiente formativo durante um processo de testagem do conteúdo formativo em ambiente de b-learning. Este processo de testagem permitiu no final incorporar algumas melhorias daqui decorrentes.
Que metodologias e instrumentos foram utilizados?: Este curso é desenvolvido em b-Learning, com 8 h presenciais e 32 h em e-Learning. O curso inicia com um módulo de ‘Diagnóstico da organização’ que é transversal ao curso, uma vez que os seus resultados servirão de base à conceção de um Plano de Igualdade na organização de economia social a que cada formanda/o pertence. O curso está estruturado de forma a promover a reflexão crítica dos/as participantes. Nos vários módulos são disponibilizados recursos relevantes sobre igualdade de género que servem de base ao desenvolvimento de atividades colaborativas. Estas atividades têm como objetivo envolver ativamente as/os participantes na formação e desenvolver competências de análise da situação das organizações e de identificação de estratégias de promoção da igualdade de género.
Que dificuldades e obstáculos foram encontrados? Quais as formas encontradas para os superar?: A maior dificuldade foi desenvolver a formação em b-Learning com a maior parte das horas de formação a serem realizadas numa plataforma online. Esta modalidade de formação tem a vantagem de ser mais flexível e acessível pelos menores constrangimentos de espaço e tempo, mas trabalhar estes conteúdos à distância com base numa plataforma requer uma atenção especial. O objetivo da formação é promover a reflexão e desenvolver competências de avaliação de igualdade de género nas organizações, para tal não é suficiente trabalhar conteúdos teóricos, é essencialmente necessário promover trabalho colaborativo sobre situações concretas. A solução passou pela opção de adoção de estratégias colaborativas baseadas nas ferramentas disponíveis na plataforma, com uma participação assídua e ativa do/a formador/a.
A prática contribuiu para o reforço das competências dos atores, agentes e organizações envolvidos na sua construção? Quais e em que medida?: A construção da prática, nomeadamente no que diz respeito à construção dos conteúdos, contribuiu para a reflexão acerca da temática e, sobretudo, para o fomento do desenvolvimento de estratégias organizacionais que permitam a transversalização de processos no domínio da Igualdade de Género que possam ser encaradas como uma mais valia em processos de inovação social e de gestão organizacional.
A prática demonstra valor e mais-valias que garantem a sua autossustentação e viabilidade?: A modalidade de formação da prática tem a vantagem de ser flexível e acessível pelos menores constrangimentos de espaço e tempo em sistema de e-learning, garantindo a ANIMAR a sua continuidade em processos formativos para a sua REDE de organizações.
Liste e anexe evidências relevantes para aprofundamento da prática (links sites, fotografias, documentos resumo, documentos síntese de avaliação, testemunhos, notícias, etc.: Anexa-se o Programa da Formação. Esta informação será completada após o processo de testagem final do conteúdo com síntese de algumas evidências aqui decorrentes.

5. Transferência, Incorporação e Disseminação da Prática

Em que medida pensa que a prática pode ser útil a outras organizações?: Sendo uma formação em b-Learning mais facilmente se pode alcançar um público alvo diversificado, nomeadamente a nível geográfico, tendo a mais valia da transversalização dos seus conteúdos em processos de gestão e inovação organizacional, com ganhos de eficiência e eficácia.
Em que medida estaria disponível para apoiar uma adaptação da prática a outros contextos ou trabalhá-la em parceria com a Rede ANIMAR?: Não se aplica, atendendo que a prática já se destina a um trabalho de capacitação das organizações da REDE ANIMAR e de partilha do conteúdo para sua utilização.
Mostrar Entrada no Site: Sim, quero mostrar a minha entrada no site

Redes e Parcerias

Parceiro1 Cases   Parceiro2 Ripess   Parceiro3 CNES   Parceiro4 Comuna Carta Portuguesa para a Diversidade

Financiado Por

 financiadores02 financiadores03 financiadores04