inovacao cor barra 2d4f04

Práticas de Inovação Social

Projeto “Martinchel Acolhe” – intervenção social na freguesia de Martinchel, concelho Abrantes

1. Identificação da Entidade – Prática

Qual a designação da prática: Projeto “Martinchel Acolhe” – intervenção social na freguesia de Martinchel, concelho Abrantes
Prática em: Referenciação
Entidade Responsável pela Prática: ACLAMA – Associação Cultural Os Amigos de Martinchel
Pessoa de Contato na Entidade: Hélder Vicente Dias Ramos
E-mail: associacaoaclama@gmail.com
Página Web e/ou Redes Sociais: https://www.facebook.com/aclama.associacao/?ref=hl
Telefone: 924 385 063

2. Identificação da Prática de Qualificação / Capacitação /Inovação Social

Identificação das áreas temáticas (Escolher a(s) opção/opções que melhor enquadre a prática): Inclusão Social, Desenvolvimento Local e de Base Comunitária, Voluntariado
Objetivos e finalidade da Prática: O projeto visa minimizar os efeitos dos novos problemas sociais, tal como o isolamento, a pobreza, a falta de recursos alimentares e outros bens de primeira necessidade, o desemprego, os problemas de saúde física e mental e a dificuldade de acesso a serviços; sensibilizar para a prática do voluntariado; recuperar o Mercado Rural de Martinchel; e avaliar a saúde da população de Martinchel.
Beneficiários e destinatários - público-alvo: Beneficiários:

Pessoas com mais de 65 anos;
Pessoas em situação de pobreza;
Deficientes com menos de 65 anos;
Reformados e pensionistas por invalidez;
Desempregados;
População em geral. Colaboradores e voluntários:
Desempregados, que possam ser integrados através da criação de postos de trabalho e de protocolos com o IEFP;
Voluntários de todas as idades.
Parceiros comprometidos com a prática [Indique as organizações comprometidas, formal e informalmente, com a prática]: Município de Abrantes, Junta de Freguesia de Martinchel, FAJUDIS – Federação das Associações Juvenis do Distrito de Santarém, Espaço Vida – Associação de Desenvolvimentos Comunitário e Farmácia S. Pedro Lda.
Identificação do Princípio(s) em que a prática se inscreve. Selecione uma ou mais das seguintes opções: Participação

3. Fundamente a(s) escolha(s) acima referida(s): apenas o princípio que quer ver referenciado ou reconhecido

4. Caracterização e Construção da Prática

A que problema pretende responder? Que solução foi implementada?: A freguesia de Martinchel, local de implementação do projeto, continua a apresentar um decréscimo populacional, e o envelhecimento da população torna-se um fator de importância, havendo a necessidade de integração deste público na vida ativa da comunidade. Persistem nesta freguesia, tal como em muitas outras problemas sociais, tal como o isolamento, a pobreza, a falta de recursos alimentares e outros bens de primeira necessidade, o desemprego, os problemas de saúde física e mental.
Que competências foram necessárias para a construção da prática?: Primeiramente, foi necessário recorrer a fontes de diagnóstico da freguesia/população, nomeadamente ao diagnóstico Social do Concelho de Abrantes; censos 2011; operação "Censos Sénior" 2015 realizada pela GNR; taxas de desemprego IEFP; notícias e meios de comunicação oficiais; dados adquiridos, abordagem à Junta de Freguesia de Martinchel, auscultação dos habitantes relativo aos problema/dificuldades que os inquietam, e que soluções gostariam de ver implementadas na freguesia.
Como foram envolvidos os beneficiários e destinatários da prática?: Os participantes/beneficiários forma envolvidos através de:

Participação nas atividades/serviços de combate ao isolamento (grupo sénior)
Participação nos ateliês de costura
Participação nos workshops temáticos
Participação nas ações de sensibilização
Participação nos convívios de solidariedade
Participação no Mercado Rural de Martinchel
Participação no Rastreio de Saúde Mensal
Beneficiários da bolsa de voluntariado
Beneficiários do banco de recursos
Que metodologias e instrumentos foram utilizados?: Metodologia de trabalho:
Reunião de parceiros;
Planificação e desenvolvimento das atividades;
Divulgação das atividades pelos meios de comunicação sociais, e por contactos privilegiados;
Limpeza e organização dos espaços onde irão decorrer as atividades;
Gestão de inscrições;
Ativação de seguro para utentes das atividades de combate ao isolamento;
Receção/entrega de pagamentos e documentos mensais das atividades de cariz semanal;
Contactos/contratação de pessoal técnico para as atividades em que os mesmos são necessários;
Reuniões de avaliação/monitorização das atividades;
Reportagem fotográfica;
Atualização das atividades no facebook;
Envio de notas à imprensa para divulgação de resultados;
Avaliação das atividades e relatório das mesmas.
Instrumentos de avaliação/monitorização do projeto: Questionários de Satisfação - Participantes

Registo de presenças/Registo das Atividades: Combate ao Isolamento
Que dificuldades e obstáculos foram encontrados? Quais as formas encontradas para os superar?: Ao nível do desenvolvimento do projeto, a nossa maior dificuldade está no angariar o autofinanciamento necessário para suportar todas as despesas inerentes ao desenvolvimento do mesmo. Salientamos que no desenvolvimento do mesmo está afeto um recurso humano, que desenvolve tarefas de coordenadora e animadora das atividades, mas que sem o grupo de 6 voluntários que temos afetos à questão da confeção das refeições, limpeza de instalações, transportes para serviços de saúde e outros, e monitorização do atelier de costura não seria possível a execução do mesmo. O projeto é co-fianciado pelo município de Abrantes, contudo a associações é responsável sempre por 30% do autofinanciamento. Por exemplo este ano o projeto ronda os 20.000,00€, o montante máximo de apoio são 10.000,00€, assim a ACLAMA terá uma comparticipação dos restantes 10.000,00€. Para conseguirmos colmatar ao máximo este valor, contamos com donativos de empresas locais, apoio da freguesia, comparticipação dos participantes.
A prática contribuiu para o reforço das competências dos atores, agentes e organizações envolvidos na sua construção? Quais e em que medida?: O envolvimento dos vários agentes locais reforça as competências pessoais, profissionais e sociais entre os mesmos, permitindo um reforço na cooperação para o desenvolvimento de novos projetos, novas ideias a implementar. O conhecimento e experiência dos vários agentes envolvidos permite uma intervenção mais realista na comunidade.
A prática demonstra valor e mais-valias que garantem a sua autossustentação e viabilidade?: Com a angariação de outros fundos, nomeadamente comunitários este é um projeto sustentável e viável. 2016 é o 3 ano em que o projeto vigora, e cada vez queremos fazer mais e melhor, na certeza de que o mesmo proporciona uma melhor qualidade de vida da população e contribui para a dinâmica da freguesia, bem como para o reforço de laços sociais entre habitantes.
Liste e anexe evidências relevantes para aprofundamento da prática (links sites, fotografias, documentos resumo, documentos síntese de avaliação, testemunhos, notícias, etc.: https://www.facebook.com/aclama.associacao/?ref=hl

5. Transferência, Incorporação e Disseminação da Prática

Em que medida pensa que a prática pode ser útil a outras organizações?: A intervenção social é um pilar fundamental do desenvolvimento local. Deve ser um principio para todas as organização que trabalham em prol da comunidade. Assim este é um projeto que poderá ser bastante útil para outras organizações.
Em que medida estaria disponível para apoiar uma adaptação da prática a outros contextos ou trabalhá-la em parceria com a Rede ANIMAR?: A associação está disponível para partilhar conhecimentos com entidades de forma a dar continuidade aos projetos.
Mostrar Entrada no Site: Sim, quero mostrar a minha entrada no site

Redes e Parcerias

Parceiro1 Cases   Parceiro2 Ripess   Parceiro3 CNES   Parceiro4 Comuna Carta Portuguesa para a Diversidade

Financiado Por

 financiadores02 financiadores03 financiadores04